Portas abertas para os negócios

Dow é a única multinacional no México a trabalhar junto com a Secretaria do Meio Ambiente do país pela redução do uso de HCFC na produção de espumas de poliuretano

A Secretaria do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (SEMARNAT) é o órgão federal do México responsável por promover a proteção, a restauração e a conservação de ecossistemas, recursos naturais e bens e serviços ambientais do país, com o objetivo de facilitar o desenvolvimento sustentável.

Dito isso, é preciso explicar qual é sua relação com a Dow. A SEMANART, dentre as inúmeras frentes em que atua, desenvolve o Plano Nacional de Eliminação de Hidroclorofluorcarbonos (HCFCs), presentes nos agentes de expansão (blowing agents), que fazem a espuma de poliuretano aumentar para o preenchimento de moldes utilizados no setor de construção civil e na fabricação de equipamentos destinados à refrigeração.

As atividades em curso incluem o desenvolvimento de projetos de eliminação progressiva de HCFC da produção de espumas de poliuretano, de equipamentos domésticos e de refrigeração comercial e de aerossóis, bem como a formação de técnicos para a supressão dos HCFCs e sua substituição em aparelhos de ar-condicionado por substâncias que não agridam a camada de ozônio e que tenham mais eficiência energética.

O papel da Dow
É aqui que a Dow entra em cena. “Até dezembro de 2016, o objetivo é zerar o uso do HCFC, que tem baixo Potencial de Destruição da Camada de Ozônio (ODP) e alto Potencial de Aquecimento Global (GWP). Nesse sentido, será promovida com a SEMARNAT e a Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNDP) uma série de seminários em cidades mexicanas. Serão convidados fabricantes que usam agentes de expansão para lhes demonstrar o cronograma de substituição e eliminação do HCFC e quais são as novas gerações e soluções para cada tipo de aplicação”, explica Paulo Vegette, Diretor Comercial para a região Norte da América Latina.

A contribuição da Dow para os objetivos do México não poderia ser mais direta. “Somos pioneiros dentre as multinacionais do mercado mexicano a estabelecer esta parceria com a UNDP/SEMARNAT. E para que sejamos efetivos, nada melhor do que discutir juntos as melhores soluções para esta transição”, conclui Paulo.

Isso é fundamental, tendo em vista que o desafio não é pequeno, ou seja, toda a cadeia deve trabalhar em conjunto para encontrar um novo agente de expansão, sem perda de performance. Além disso, as linhas de produção precisam ser adequadas, de acordo com as necessidades e as formulações de cada cliente.

  Calendário de workshops
  27 de outubro de 2015 – Palestra em León
  29 de outubro de 2015 – Palestra em Monterrey
  10 de novembro de 2015 – Palestra na Cidade do México

  Os HCFCs no México
  Atualmente, o consumo de HCFCs no país é de 9.151 toneladas   anuais, o que equivale a um total de 11,6 megatoneladas
   de dióxido de carbono equivalente (CO2e), dado o potencial de
  aquecimento global de cada uma destas substâncias agrupadas
  no HCFC. Nas duas primeiras etapas do plano nacional de
  eliminação, o México pretende atingir a diminuição de 67,5% do
  consumo registrado em 2008.